17/05/2017
Tamanho
 

Relatório da OMS aponta maiores causas de morte de jovens no Brasil e no mundo

Chico Ferreira/Lid. PSB   
Hugo Leal lamenta o impacto na economia com a morte de jovens
 

Um estudo global sobre óbito de adolescentes foi publicado, nesta terça-feira (16), pela Organização Mundial de Saúde (OMS). O resultado, que mostra as principais causas de mortes entre jovens de 10 a 19 anos, coloca em primeiro lugar a violência interpessoal como principal fator. Óbitos causados por acidentes de trânsito aparecem em segundo lugar. A OMS estima que 1,2 milhão de adolescentes morrem por ano no mundo - três mil por dia.

O deputado federal Hugo Leal (PSB-RJ), que é presidente da Frente do Trânsito Seguro, afirmou que o estudo mostra o que esta Casa vem apreciando nos últimos anos em diversas comissões. "A exposição dos jovens à violência tem sido cada vez maior e mais fatal. No trânsito, o uso do cinto de segurança precisa ser reforçado nesta faixa etária. A motocicleta também tem ceifado muitas vidas. "

O impacto na economia, a curto prazo, também é uma preocupação considerável, segundo o socialista. Para ele, a sociedade perde muito com a morte ou invalidez de jovens economicamente ativos. "Todos poderiam ter um futuro produtivo por anos em suas vidas. Quando a OMS faz um alerta não é por acaso. Eles querem mostrar a todos os países a necessidade de novas medidas, e esse é o nosso dever neste parlamento”, resumiu.

De acordo com a entidade, as principais causas de mortes entre adolescentes brasileiros de 10 a 15 anos são, nesta ordem: violência interpessoal, acidentes de trânsito, afogamento, leucemia e infecções respiratórias. Já jovens na faixa de 15 a 19 anos morrem em decorrência de violência interpessoal, acidentes de trânsito, suicídio, afogamento e infecções respiratórias.

O documento aponta ainda soluções que podem ajudar a evitar essas mortes precoces. São sugestões de políticas públicas que podem ter grande impacto nas estatísticas. Um exemplo é a recomendações da implementação de leis e campanha de conscientização pelo uso do cinto de segurança. Em 2015, acidentes de trânsito mataram 115 mil jovens de 10 a 19 anos no mundo todo. O Brasil é citado no documento como caso bem-sucedido no combate a mortes no trânsito.

O Global Acceleration Action for the Health of Adolescents (Ação Global Acelerada para a Saúde de Adolescentes, em tradução livre) não avalia países individualmente, mas áreas econômicas do planeta. O Brasil está inserido na categoria “países de renda baixa-média das Américas”.

Maio amarelo - Esse mês acontece, em seu terceiro ano consecutivo, o Movimento Maio Amarelo. A ação mundial atua em prol da segurança viária e tem como objetivo alertar a sociedade para o alto índice de mortos e feridos no trânsito em todo o mundo. Trata-se de uma ação coordenada entre o Poder Público e sociedade civil.

"O principal papel do movimento no Brasil é entender que cada pessoa faz parte da mudança. E a mudança também deve partir dos órgãos de controle como o Detran e Polícia Rodoviária, informando melhor a população, cuidando da fiscalização e preparação das vias e participando ativamente de campanhas relacionadas ao trânsito seguro", finalizou Hugo Leal.

Rhafael Padilha (c/ informações de agências)
 
     
 
     
 
       
 
Liderança do PSB na Câmara dos Deputados
Câmara dos Deputados - Anexo II - Bloco das Lideranças Partidárias Sala 114 Fone: (61) 3215-9650 - Fax: (61) 3215-9663
Assessoria de imprensa: (61) 3215-9656 • e-mail: imprensa.psb@camara.gov.br ® 2016 • Liderança do PSB na Câmara. Todos os direitos reservados.