13/09/2017
Tamanho
 

Valadares Filho propõe debate sobre energia renovável e solar fotovoltaica

Chico Ferreira   
Para Valadares, geração de energia solar precisa de investimentos
 

A Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia realizará, ainda sem data definida, audiência pública para debater sobre a energia renovável e solar fotovoltaica. O requerimento para realização da audiência, de autoria do presidente do Colegiado, deputado Valadares Filho (PSB-SE), foi aprovado nesta quarta-feira (13).
 
Valadares explica que a energia solar é considerada uma fonte limpa, renovável e de baixo custo. Além disso, o território brasileiro oferece as melhores condições do planeta para aproveitar essa energia, pois tem a maior taxa de irradiação solar do mundo. No entanto, a exploração dessa alternativa ainda é tímida, inferior a 1% da matriz energética. 
 
O parlamentar lembra que em Sergipe, Estado que representa, a participação da energia solar é quase simbólica, com 50 unidades instaladas, 38 delas em residências, duas na zona rural, nove na área comercial e apenas uma na indústria. “Entretanto, Sergipe, a exemplo de todos os estados brasileiros, particularmente os do Nordeste, têm condições de gerar energia solar”, destaca.
 
Em janeiro de 2013, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) publicou norma que criou regras para micro e a mini geração e permitiu, em tese, que consumidores possam gerar sua própria energia e trocar o excedente por créditos por descontos em futuras contas de luz. Mas, segundo o deputado, mesmo essa geração em pequena escala necessita de investimentos e incentivos governamentais.
 
Uma das justificativas do socialista para debater sobre o tema é que a energia solar vem em substituição à produzida por hidrelétricas, pois a vazão dos rios tem baixado, principalmente no Nordeste. “Em Xingó, em 2013, se produzia um milhão e 300 mil megawatts, mas, em 2016, produziu só 950, uma redução de 27,2%”, diz.
 
Segundo entidades de preservação do meio ambiente, se todo o potencial teórico de geração de eletricidade nas residências brasileiras fosse aproveitado com sistemas fotovoltaicos, produziríamos o suficiente para abastecer mais de duas vezes o atual consumo residencial. “Esse aproveitamento também abriria a possibilidade de geração de, aproximadamente, seis milhões de novos postos de trabalho diretos e indiretos, além de significar uma economia de cerca de R$ 95 bilhões por ano para a população”, conclui.   
 

Moreno Nobre
 
Mais notícias sobre Integração Nacional
31/10/2017 - Comissão debate sobre implantação de infraestrutura em terras indígenas
17/10/2017 - Socialistas debatem sobre a efetividade da Política Nacional de Desenvolvimento Regional
03/10/2017 - A pedido de Valadares Filho, Comissão debate sobre captação irregular de água no São Francisco
14/09/2017 - Socialistas defendem a preservação de terras indígenas em audiência pública
13/09/2017 - Valadares Filho propõe debate sobre energia renovável e solar fotovoltaica
 
     
 
     
 
       
 
Liderança do PSB na Câmara dos Deputados
Câmara dos Deputados - Anexo II - Bloco das Lideranças Partidárias Sala 114 Fone: (61) 3215-9650 - Fax: (61) 3215-9663
Assessoria de imprensa: (61) 3215-9656 • e-mail: imprensa.psb@camara.gov.br ® 2016 • Liderança do PSB na Câmara. Todos os direitos reservados.